quarta-feira, 13 de março de 2013

Resenha: Sweet Evil, Wendy Higgins

Autora: Wendy Higgins 
Páginas: 447
Ano: 2012
Nota: 5/5
Sinopse: E se existissem adolescentes que vivem para serem más influências?Essa é a realidade para filhos e filhas de anjos caídos.  Anna Whitt nasceu com o sexto sentido de ver e sentir as emoções de outras pessoas. Ela está ciente de que vive uma batalha interior, uma atração inevitável para o perigo. Mas ela sempre teve a vantagem de seu lado angelical para equilibrar essa escuridão. Até que ela completa dezesseis anos e conhece o sedutor Kaidan Rowe, então ela descobre seu terrível linhagem e sua força de vontade é testada. Seu pai te avisou sobre esse tipo de garoto.  Se pelo menos alguém tivesse avisado Anna.

Eu não tenho palavras para descrever o quão incrível esse livro é! Wendy Higgins criou um mundo totalmente viciantes com personagens, enredo, e até mesmo vilões envolventes. A personagem principal, Anna, apesar de fazer algumas coisas um pouco irritantes, é muito esperta, forte e decidida.

Anna é a típica garota certinha, faz os deveres, presta atenção nas aulas, não bebe ou fuma, nunca mente e raramente vai à festas. Só que ela não é uma garota comum, ela consegue ver as auras das pessoas à sua volta, além de ter o olfato, visão e audição bem desenvolvidos e poder ouvir, sentir e ver coisas que estão a quilômetros de distância.

Jay, o melhor amigo de Anna, consegue convencê-la a ir para um show de sua banda favorita, e é la que ela vê pela primeira vez Kaidan, o baterista da banda. Ele imediatamente chama a atenção de Anna tanto por ser incrivelmente bonito, quanto por não ter nenhum tipo de aura ao seu redor.

E é ai que a história realmente começa, Anna descobre que ela é uma nephilim, só que ao invés de ser filha de um demônio com um humano, ela é filha de um demônio com um anjo e por isso é diferente dos outros nephilins, que são a maioria malvados e que foram criados desde criança por seus pais demônios, chamados Dukes.

Cada Duke é encarregado de trazer algum mal para Terra, o pai de Anna que está na cadeia desde que ela nasceu, é o Duke das substâncias ilegais.

Anna querendo saber um pouco mais sobre quem ela realmente é, embarca em uma viagem junto com Kaidan, filho do Duke da luxúria, para o convento de Los Angeles, onde ela nasceu e onde sua mãe morreu logo depois do seu nascimento.

Kaidan e Anna se tornaram o meu casal favorito, o romance dos dois é envolvente e muitas vezes ao longo do livro me fizeram ficar aflita com a impossibilidade do relacionamento deles, desde que os dois são nephilins e um relacionamento entre eles é proibido pelos Dukes.

Kaidan é extremamente charmoso, e o tipo de bad boy que tem um ar de perigo mas ao mesmo tempo é irresistível, ele também é o tipo de personagem que acha que não merece amor e luta o tempo todo contra os sentimentos da mocinha.

Uma outra coisa que eu gostei sobre Sweet Evil, foi que a autora em vez de colocar cada cor das auras atrás do livro, como Alyson Noel fez em Para sempre, ela mesma, cada vez que citava alguma aura, já dizia o que aquilo significava, o que fez com que o ritmo da leitura não fosse interrompido.

O final foi algo totalmente inesperado, que me fez ficar extremamente ansiosa para o próximo livro, Sweet Peril. Aqui no Brasil, Sweet Evil infelizmente ainda não foi publicado.

Nível de inglês: Médio 


2 comentários:

  1. Um livro bem interessante, essa questão de auras, me lembrou a série os Imortais, uma pena que o livro não fui publicado no Brasil.

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
  2. Nossa que vontade louca que me deu de ler esse livro! Adoro bad boys! Hahaha!!!

    Obrigada pela linda resenha!

    Beijos!

    Vanessa
    www.caminhocultural.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante pra gente. Não deixe de comentar!